galhos raízes

galhos raízes

domingo, 6 de julho de 2014

Um dia esquecido no campo...


Ontem tive tempo pra pensar...
Aliás, pensar não pede tempo, pede silêncio

Então tá, ontem tive silêncio pra pensar:

Que o universo nos presenteia com coisas boas, e nós recebemos a oportunidade de aprendermos a ser resilientes e capazes de lidar com as mudanças e perdas - or que pela Lei de Murphy a gente SEMPRE perde algo quando ganha algo - ou viceversa (tem hífen ou não tem hífen???)

Queres ver um exemplo?
Fiquei umas duas semanas com problemas técnicos na minha vida virtual.
Perdi dados do computador (todos).
Minha vida como que parou...

Ah, sim, essa não foi a parte do presente. A parte do presente foi a bobolândia.

Resultado:
Em tempos de copa do mundo tudo é matemático, tudo é estatística, não há tempo para a reflexão. Exige-se raciocínio lógico, memória, atenção - e sobretudo interesse pelo conteúdo.
Ah, não...dia de jogo o Brasil para (esse é sem acento)...não dá pra pensar. E vamos fazer festa!

Festa porque o Brasil ganhou, chorar por que o Neymar se machucou, por que o Suarez foi punido, festa por que o Brasil ganhou, piada com o Taffarel, piada com o Rubinho Barrichello, Festa por que o Brasil...
Ah, não se esqueça de fazer sua parte e queimar a Dilma na fogueira da inquisição, quer dizer, na fogueira da oposição, e não se esqueça de fazer a sua parte e salvar a Dilma da fogueira da inquisição, quer dizer, na fogueira da oposição...

Ou seja, ainda vivemos o paradigma "judaico-cristão-ocidental-burguês-branco-machista-homofóbico-excludente-e rótulos que não acabam mais". Tudo tem que ser punido, tudo tem quer ser definido, tudo tem que ser correto.

O que isso tem a ver com universo dando presentes e oportunidades de crescimento e desapego?

Tudo...por que foi o silêncio dos últimos dias - sem computador, e com mais tempo pra dormir :P - que me permitiu pensar, refletir, e mais - não pensar em nada - e perceber que tudo é uma questão de escolha, e de entendimento.
Eu escolho se quero ver a copa ou não...eu escolho se quero falar bem ou mal da Dilma, eu escolho, e por que escolho, sou responsável por isso. Sou responsável por me importar mais com a copa e "assuntos do momento" que a mídia nos impõe ou de me importar em ler ou ver outras coisas. É interesse pessoal, é escolha, é consciência, não importa.

Sempre há o que ver e ler e fazer...e se não, fica em silêncio...

Nenhum comentário:

Postar um comentário